3.2 ATERRO SANITÁRIO

INTRODUÇÃO

A matéria orgânica contida nos resíduos urbanos sofre decomposição anaeróbica, gerando o biogás bruto. Para utilização desta fonte de energia, cuja combustão libera produtos não tóxicos e não poluentes, foram construídos sistemas de captação de depurações compressão, com uma capacidade nominal de produção de 400 m3/h de biogás purificado. A experiência adquirida durante a implantação e na pré-operação da Usina permitiu o desenvolvimento de novos tipos de poços de captação, de novas formas de selamento das bacias do aterro, e dos equipamentos nacionais adaptados para condições operacionais do sistema de depuração.

INSTALAÇÃO DE ATERROS SANITÁRIOS

PLANEJAMENTO

CRITÉRIO PARA OPERAÇÃO DO ATERRO SANITÁRIO

TÉCNICAS DE IMPLANTAÇÃO DOS ATERROS

 Técnica da trincheira: após a escavação da trincheira com dimensões adequadas à operação dos equipamentos utilizados no aterramento, o lixo é depositado e confinado em um dos extremos da trincheira, em camadas sucessivas de células de 2 a 4 m de altura. No fim do dia o lixo será coberto com material escavado da trincheira, quando a trincheira estiver cheia, novas camadas de células poderão ser superpostas, escoradas por diques de contenção construídos com terra anteriormente escavada da trincheira.

Técnica da rampa: após a terraplanagem da área, compacta-se o lixo de baixo para cima junto a uma rampa e cobre-se o lixo com terra. As camadas de lixo poderão ser superpostas para um melhor aproveitamento da área, desde que as camadas interiores estejam bem compactadas.

Técnica da área: é utilizada em locais onde a topografia é bastante apropriada ao recebimento do lixo sobre a superfície, sem alteração de sua configuração natural. O lixo é descarregado, disposto, compactado e coberto.

SISTEMA DE CAPTAÇÃO E PROCESSAMENTO DO BIOGÁS BRUTO

VOLTA P/ O ÍNDICE

VOLTA P/ A PÁGINA ANTERIOR